Justiça

Gilmar Mendes libertou Eike Batista, cujo advogado é chefe de sua mulher Guiomar. Eita lugar bão esse país!

“Gilmar Mendes não se sentiu nem um pouquinho constrangido em libertar Eike Batista, embora sua mulher (Guiomar) trabalhe no escritório de Sérgio Bermudes, advogado de Eike em causas cíveis.”

As vezes, parece que Gilmar Mendes age como se fosse o dono do Brasil. Isso não está certo.

OAB do Rio de Janeiro quer a cassação da Carteira de Adriana Anselmo

Rio de Janeiro – a OAB  caminha para cassar em maio a carteira de advogada da ex-primeira-dama do Rio de Janeiro Adriana Ancelmo . Na teoria, ainda há prazos a serem cumpridos pela sua defesa, mas, nos bastidores da entidade, é certo que entre os 80 conselheiros há maioria consolidada para a cassação da licença de Adriana. Se confirmada, ela ficará impedida de exercer a advocacia.

Bumlai está solto! Rico, no Brasil, não fica na cadeia

A Segunda  Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu, por 3 votos a 2, libertar o pecuarista José Carlos Bumlai, informa o Estadão.

Ele havia sido condenado, na primeira instância, em setembro de 2016, a 9 anos e 10 meses de prisão pelos crimes de

gestão fraudulenta de instituição  financeira e corrupção passiva.

Preso em novembro de 2015, na 21ª fase da Operação Lava  Jato, Bumlai estava no regime de prisão domiciliar desde novembro de 2016, por decisão do ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato até então.

Agora é que vem o golpe:

A decisão em favor de Bumlai foi comemorada por advogados que atuam na Lava-Jato porque eles consideram que a liberdade do pecuarista, baseada nos argumentos de que a prisão preventiva foi muito alongada e que significaria execução da pena já em 1ª instância, pode ser ampliada aos demais investigados.

Justiça solta cinco presos suspeitos de atuar no maior assalto da história do Paraguai

As informações são da  Polícia Federal. No entanto, até o momento, não foram divulgados mais detalhes sobre o motivo da soltura dos suspeitos.

O caso ocorreu na madrugada desta segunda-feira (24) na empresa de transporte de valores Prosegur, em Ciudad de Leste no paraguai

Balanço

Até o momento são 15 presos, 7 fuzis, 7 kg de explosivos, 1 pistola e 2 coletes balísticos apreendidos. Também foram recuperados, R$ 219.450,00, G$ 733.640.000,00, US$ 1.275.030,00, o que dá aproximadamente 4,5 milhões de reais, além de 2 embarcações.

3 assaltantes foram mortos no início da semana em confronto com policiais.

Relembre

Na madrugada de segunda-feira, cerca de 50 bandidos fortemente armados explodiram parte da empresa de transporte de valores Prosegur.

Eles levaram U$ 40 milhões, o equivalente a mais de R$ 120 milhões. Os bandidos ainda instalaram bombas em pontos estratégicos de Ciudad de Leste, para confundir e dificultar a ação policial.

A suspeita é de que a maioria dos criminosos seja brasileira, e seja integrantes de uma facção criminosa que age nos presídios do Brasil.

As forças armadas brasileiras auxiliam a Polícia Nacional do Paraguai na busca pelo restante da quadrilha.

STF solta criminosos, indenizam bandidos, estrupadores e ladrões, e OAB calada, algo cheira mal!!

Começou de fato,  o tal do: ‘Moro prende, STF solta’

STF soltou Bumlai e Cláudio Genu, ex-tesoureiro do PP.

Essas decisões da 2ª turma de soltar os ladrões conduz a Lava Jato para sua falência, sua impotência diante dos bandidos de colarinho branco.

Com as decisões, o STF também começa a rever e mudar as decisões do Juiz Moro e isso pode significar, de fato, o fim da Lava Jato.

Zé Dirceu é o próximo que pode ser solto nos próximos dias.

Veja o que diz o Site Jota.info>>>

2ª Turma do STF indica que pode rever prisões de Moro

(via folha centro sul)

Ministro Fachin critica decisões do Supremo em que foi derrotado ao tentar manter prisões na lava jato

O ministro Edson Fachin citou a obra teatral “Um Inimigo do Povo”, do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen (1828-1906), ao comentar, nesta quarta-feira (26), várias decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) do dia anterior, que aliviaram a situação de acusados na Operação Lava Jato.

Na sessão da Segunda Turma – composta também pelos ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello – Fachin foi derrotado ao tentar manter na cadeia o ex-tesoureiro do PP João Claudio Genu e em prisão domiciliar o pecuarista José Carlos Bumlai, ambos já condenados pelo juiz Sérgio Moro, que conduz a Lava Jato na primeira instância.

Nesta quarta, o ministro foi indagado por jornalistas se as decisões abrem caminho para mais solturas na Lava Jato. Fachin respondeu: “Saí daqui ontem com vontade de reler o Ibsen, ‘Um Inimigo do Povo’ e a história do doutor Stockmann”, afirmou.

TRF-2 Decidira se Adriana Ancelmo volta para a Cadeia nesta terça-feira

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) vai decidir na tarde desta terça-feira se a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo permanece em prisão domiciliar ou se volta para o presídio. a corte ainda não julgou o recurso apresentado pelo Ministério Público Federal (MPF). Apenas deliberou sobre o modelo de recurso, que foi aceito.

O benefício concedido a Adriana foi questionado pelo Ministério Público Federal (MPF). Em recurso apresentado ao TRF-2, os procuradores sustentaram que, em casa, a ex-primeira-dama pode continuar praticando os crimes pelos quais ela responde na Operação Calicute, como lavagem de dinheiro. No ano passado, antes de a prisão ser decretada, agentes da Polícia Federal encontraram joias sem nota fiscal e R$ 53 mil em espécie em uma busca e apreensão no apartamento dela, no Leblon, Zona Sul do Rio

MINISTRO BARROSO: “O nível de indecência a que nós chegamos é absolutamente insuportável.

Numa menção aos seguidos escândalos de corrupção no país, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta quarta-feira que o país atingiu um “nível de indecência absolutamente insuportável” e lamentou a ocorrência de “coisa errada” onde quer que se investigue devido à certeza de impunidade por parte da classe mais abastada. — Basta olhar em volta um pouco para ver o que está acontecendo no Brasil.

 

Onde você destampa tem alguma coisa errada. Isso é culpa de um sistema onde as pessoas acima de uma faixa de  renda eram honestas ou não se quisessem ou não. O nível de indecência a que nós chegamos é absolutamente insuportável. Em palestra sobre lei de drogas no STF, Barroso acabou se referindo indiretamente aos casos de corrupção ao mencionar que o sistema penal brasileiro pune duramente a população pobre, ao contrário do que ocorre com os criminosos de colarinho branco.

A impunidade garantida pelo STF, com seu foro privilegiado, mereceu uma reportagem do Wall Street Journal…

Gilmar Mendes e Dias Toffoli devem soltar José Dirceu na semana que vem.

A impunidade garantida pelo STF, com seu foro privilegiado, mereceu uma reportagem do Wall Street Journal.

O prejuízo causado por essa gente é incalculável.

O PRÓXIMO A SER SOLTO SERÁ JOSÉ DIRCEU … É MOLE BRASIL!

 

Desesperados Advogados de Lula querem que citações em delações não sejam encaminhadas a Sergio Moro

Lula pediu nesta segunda-feira (24) ao STF, que as citações a seu nome na delação da Odebrecht não sejam enviadas para o juiz Sérgio Moro, mas sim para a Justiça Federal em São Paulo ou em Brasília.

Para os advogados do petista,’’ muitos relatos sobre ele feitos por ex-executivos da empresa não se relacionam diretamente aos desvios na Petrobras e por isso devem ser remetidos a outros juízes da primeira instância.” Como por exemplo, narrativas da participação do ex-presidente em conversas sobre a privatização do setor petroquímico, que beneficiou a Braskem, pertencente à Odebrecht.

Além  relatos que Lula usou  sua influência para expansão da linha de crédito em Angola em favor da Odebrecht

Ao todo, os advogados apresentaram oito pedidos do tipo ao STF, relativos, cada  linha de investigação remetida a Curitiba.

Lula também foi delatado  por ex-executivos da Odebrecht em pedidos de propina ao PT por licitação envolvendo a Sete Brasil, empresa fornecedora de sondas à Petrobras.

Além de pagamentos feitos ao marqueteiro João Santana para financiamento da campanha eleitoral do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, em 2008.

A análise  ficará por conta da Segunda Turma do STF, composta também pelos ministros Gilmar Mendes, Celso de Mello, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski.

Argumentos da Defesa:

“Considerou-se que o fato de os depoimentos oriundos de colaborações premiadas terem sido realizadas no curso das investigações da “Operação Lava Jato” não seria suficiente para determinar a concentração da competência no Juízo prevento para apurar fraudes e desvios de recursos no âmbito da Petrobras […] A competência para processar ações ou investigações baseadas em depoimentos de colaborador, portanto, dependerá do local em que foram, em tese, consumados os delitos imputados, da sua natureza e da condição das pessoas incriminadas”, argumentou a defesa.